A CARREGAR

Escreva para Pesquisar

Os riscos do álcool na gravidez

Os riscos do álcool na gravidez

Avatar logo
Partilhar

O consumo do álcool durante a gravidez, mesmo que em pequenas quantidades, é inteiramente desaconselhado e pode ser extremamente prejudicial para o bebé. Na gravidez, estando a mulher com o corpo em constante transformação, é importante garantir que a alimentação é cuidada e correta para a evolução do bebé.

Sendo o álcool uma droga e até capaz de causar adição, o seu consumo terá forte impacto no desenvolvimento do embrião. Mesmo que legal, o álcool não deixa de ser uma droga! Qualquer álcool ingerido chegará ao bebé através da placenta e exatamente nas mesmas quantidades ingeridas pela grávida.

pexels yana moroz Alcool
Durante a gravidez não deve existir qualquer tipo de consumo de álcool, mesmo que em pequenas quantidades. É importante não esquecer que embora seja legal, o álcool é uma droga! © Yana Moroz/Pexels

Desse modo, VillaRamadas explica quais os riscos associados ao consumo de álcool na gravidez. Estes são reais e não apenas um mito criado e passado entre gerações.

Consequências do álcool na gravidez

Como uma droga capaz de alterar o Sistema Nervoso Central (SNS) de uma pessoa por um certo período de tempo, o álcool é perigoso para a grávida e para o bebé. Mantendo-se no organismo por várias horas, qualquer quantidade, ainda que mínima, irá afetar o desenvolvimento cognitivo do embrião.

O consumo de álcool durante a gravidez, seja em que quantidade for, é prejudicial e tem consequências graves. Os efeitos imediatos deste comportamento de risco podem traduzir-se em:

  • Aborto espontâneo;
  • Restrição de crescimento;
  • Deficiências físicas, comportamentais e intelectuais (Síndrome do alcoolismo fetal);
  • Parto prematuro;
  • Morte do bebé ao nascimento.

Síndrome do alcoolismo fetal

O Síndrome do alcoolismo fetal pode ser precisamente um dos efeitos negativos do consumo de álcool na gravidez. Esta patologia está ligada ao desenvolvimento do bebé e engloba deficiências físicas, comportamentais e/ou cognitivas.

Bebé Gravidez
O consumo de álcool durante a gravidez terá sempre consequências para o recém-nascido © Janko Ferlic/Unsplash

Dos estudos já publicados, o consumo de álcool durante a gravidez pode conduzir a problemas como:

  • Baixo peso ao nascimento;
  • Crescimento lento – altura abaixo da média por exemplo;
  • Alterações físicas a nível do rosto e cabeça pequena;
  • Problemas de visão e audição;
  • Malformações em órgãos como coração, rins ou ossos;
  • Problemas cardíacos;
  • Dificuldade no ato de sucção durante a amamentação;
  • Falta de coordenação motora e equilíbrio;
  • Dificuldades cognitivas que se traduzem em dificuldade de aprendizagem, atenção e concentração;
  • Atraso no desenvolvimento da linguagem/fala e dificuldade;
  • Deficiência intelectual e baixo QI;
  • Problemas de memória;
  • Problemas de sono;
  • Hiperatividade.

É importante que se perceba que estas dificuldades e consequências não se evidenciam apenas durante a gravidez e nascimento. Estas são questões que podem ficar para sempre presentes na vida do bebé, tendo grande impacto no seu crescimento e desenvolvimento.

O consumo leve é uma possibilidade?

Há quem defenda que possa existir um consumo leve ocasional de bebidas alcoólicas durante a gravidez, mas na realidade não existem estudos suficientes que suportem esta ideia. Por muito pequena que seja a quantidade de álcool presente, é sempre aconselhável que não exista qualquer consumo de álcool durante gravidez. E o mesmo se aplica a refeições confecionadas com álcool.

Nope
© Daniel Herron/Unsplash

É igualmente necessário realçar que qualquer bebida, mesmo que com indicação de sem álcool, como o caso da cerveja, deve ser evitada. Isto porque na verdade as mesmas continuam a ter álcool na sua composição (não mais que 0,5% por norma, mas contém na maioria das vezes algum teor de álcool).

Em VillaRamadas somos defensores de que o álcool não deve ser consumido durante todo este período de gravidez. Se pensa ter uma dependência alcoólica e descobriu que está grávida, peça ajuda. Se acha que não apresenta uma dependência alcoólica grave, mas precisa de ajuda para mudar os seus hábitos, fale connosco. A nossa equipa pode ajudá-la nesta fase a encontrar novos hábitos, mais saudáveis para si e para o seu futuro bebé.

Tags:

Você também poderá gostar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *